Reportagens > Especiais

Eleição deste ano é marcada pela presença de mulheres comprometidas com as mais diversas lutas

Publicada em 06/10/2018

Este domingo, 7 de outubro, é o dia de brasileiras e brasileiros exercerem o direito de votar e escolher seus representantes para os cargos de presidente, governador, senador e deputados federal e estadual. A Campanha Libertas, assim como diversos coletivos feministas, acredita na urgência da representatividade feminina nos espaços de poder e espera que mais mulheres sejam eleitas neste ano, aumentando a excludente quantidade de 10% das cadeiras que elas ocupam hoje no Legislativo.

Mas será que isso pode realmente acontecer? Qual o papel das candidatas e das eleitoras nesta disputa? Conversamos sobre a campanha eleitoral e o futuro das mulheres na política com Marlise Matos, coordenadora do Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre a Mulher (Nepem) da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Para a cientista política, candidatas comprometidas com as mais diversas lutas marcaram as eleições deste ano. Marlise falou dos diferenciais da disputa de 2018 no que se refere à participação feminina, do ato #ELENÃO de 29 de outubro e outros assuntos importantes. Ouça mais um podcast da Campanha Libertas dedicado ao dia que antecede a votação.

[A Campanha Libertas é um coletivo independente e suprapartidário. Todos os nossos textos podem ser republicados gratuitamente, desde que não sejam editados e tenham a assinatura da repórter que escreveu e o link campanhalibertas.org. Quer ser um republicador e saber mais sobre as nossas pautas? Escreva para campanhalibertas@gmail.com]