Reportagens > Especiais

Qual a sua pauta?

Da militância para os espaços de poder: mulheres defendem causas diversas nestas eleições

Candidatas querem levar suas bandeiras e lutas para o ambiente legislativo

Por:
Isabella Lucas
Foto: Ilustração - Pollyana Dias

Publicado em 02/10/2018

Em 2014, o Brasil elegeu um Congresso Nacional branco, masculino, comprometido com pautas empresariais, ruralistas e religiosas. Vários foram os retrocessos para a população que não está bem representada no Parlamento atual. De 2016 para cá, nenhuma terra indígena foi homologada pelo governo federal. A Emenda Constitucional 95/16, que congelou os gastos públicos com saúde e educação, deve aprofundar ainda mais desigualdades socioeconômicas na sociedade, já tendo impactos maiores entre os mais pobres. Em 2018, nenhuma proposta que assegura direitos a gays, lésbicas, bissexuais e transexuais foi aprovada. O “Pacote do Veneno”, conjunto de medidas que flexibiliza a produção e venda de agrotóxicos no Brasil, foi aprovado em maio deste ano.

Esse quadro nos mostra a necessidade de eleger políticos que sejam o retrato de uma sociedade diversa e se comprometam com causas que impactam a vida de todos, como serviços públicos de qualidade, segurança e preservação do meio ambiente. Muitas mulheres decidiram entrar na disputa eleitoral de 2018 porque entenderam que conquistar a política institucional é uma forma de terem suas demandas ouvidas. Elas têm pautas distintas, mas uma certeza comum: é preciso ocupar o Poder Legislativo se quiserem aprovar leis que contemplem suas lutas.

Aos eleitores, fica a missão de escolher bem em quem votar para mudar o último Congresso eleito. Por ser uma disputa ainda desigual em visibilidade entre homens e mulheres, a população também precisa desenvolver o hábito de pesquisar os(as) candidatos(as) e participar da política; não basta assistir propagandas e receber panfletos. Um dos caminhos para decidir o voto é pensar nas causas em que você acredita e quer que sejam prioritárias no governo e votar naqueles que as defendam claramente. A Campanha Libertas destacou algumas importantes pautas de defesa e exemplos de candidatas mineiras que carregam essas bandeiras na vida e, agora, nas eleições (veja abaixo). Nossa plataforma é um espaço sempre aberto para que mais mulheres apresentem suas propostas aos leitores (envie um email para campanhalibertas@gmail.com).

[A Campanha Libertas é um coletivo independente e suprapartidário. Todos os nossos textos podem ser republicados gratuitamente, desde que não sejam editados e tenham a assinatura da repórter que escreveu e o link campanhalibertas.org. Quer ser um republicador e saber mais sobre as nossas pautas? Escreva para campanhalibertas@gmail.com]