Reportagens > Especiais

Como escolher

Em quem votar nas eleições de 2018?

Além das propagandas na TV, panfletos, cartazes e adesivos, é importante pesquisar as candidatas em outros meios, conhecer suas trajetórias e decidir consciente; Campanha Libertas lança mapa com todas as candidatas de Minas Gerais

Por:
Por Joana Suarez e Marcela Káritas
Foto: José Cruz/Agência Brasil

Publicada em 20/09/2018

A corrida eleitoral de 2018 iniciou-se há pouco mais de um mês, com propaganda eleitoral em carros de som, comícios, distribuição de santinhos e através das redes sociais. No rádio e na TV aberta, as propostas estão sendo transmitidas há 20 dias. Mas nesses meios principais os que mais aparecem são os que possuem mais recursos financeiros para produzir esses materiais e geralmente já estão no poder disputando a reeleição. Poucas mulheres conseguem visibilidade efetiva. É responsabilidade dos eleitores e eleitoras, como cidadãos, pesquisar em outros canais antes de votar, conhecer bem as trajetórias dos candidatos e candidatas e participar de perto da política.

São várias as iniciativas digitais no país que estão ajudando os eleitores a decidirem melhor neste ano em quem vão votar com informações disponíveis na internet. Muitos projetos têm como proposta divulgar as candidatas para eleger mais mulheres neste ano e reduzir a desigualdade de gênero nos espaços de poder. Em Minas Gerais, a Campanha Libertas tem feito uma cobertura jornalística independente e suprapartidária com foco nas mulheres. Há exato um mês, lançamos o site www.campanhalibertas.org, onde estão sendo publicadas reportagens especiais e os resultados da fiscalização dos recursos e do monitoramento das propagandas feito pela equipe.

Mapa Libertas

Nesta quinta-feira, dia 20 de setembro, entrou no ar o Mapa das Candidatas com todas as quase 700 mineiras que disputam um cargo nestas eleições (http://www.campanhalibertas.org/mapa-das-candidatas/). Para navegar, é só acessar a aba do mapa em nosso site, verificar os ícones roxos das candidatas em seus respectivos municípios de origem, clicar em “mostrar filtros”, selecionar o que deseja ver – partido, cargo que disputa, cor/raça, região de Minas Gerais – e clicar em “esconder filtro”. Pronto, lá estarão as candidatas filtradas, aí é só clicar no ícone roxo para ver todas as informações sobre cada postulante: foto, número, partido, se disputa a reeleição, data de nascimento, ocupação.

A equipe Libertas também enviou formulários para todas elas para que respondessem sobre suas propostas, e, em breve, essas respostas também estarão disponíveis no mapa, assim como os links e páginas de Facebook das candidatas que encontramos em nossas pesquisas. Para quem ainda está perdido em quem votar e quer escolher uma mulher neste ano, a hora é agora. Veja mais dicas no infográfico abaixo e comece a pesquisar.

A analista de comunicação Camila Corrêa quer fazer diferente neste ano e escolher apenas candidaturas femininas. “Vejo cada vez mais a necessidade de discutir pautas feministas e, cada vez menos, elas sendo discutidas sob o ponto de vista da mulher”, disse Camila, que concluiu que “se as mulheres não estiverem no poder, principalmente no Legislativo, as coisas não vão mudar”. A eleitora não quer os que estão tentando a reeleição, mas encontrar as candidatas que a representem tem sido um desafio. Além de escolher os nomes corretos, a analista pensa ser importante a candidata estar de acordo com as principais propostas dos partidos. “O que estou fazendo primeiro é pesquisar quais são as convicções dos partidos, para depois procurar pelas candidatas. Tenho recebido muitas indicações”, afirmou.

E você, como vai votar neste ano?

Confira outras iniciativas que podem ajudar na busca por candidatas e candidatos melhores nestas eleições:

http://campanhademulher.org/

http://elacandidata.com/

http://votenelas.com.br/

http://mulheresnegrasdecidem.org/

https://www.meuvotoserafeminista.com.br/

https://www.pactopelademocracia.org.br/

https://ruralometro.reporterbrasil.org.br/

https://www.votelgbt.org/

[A Campanha Libertas é um coletivo independente e suprapartidário. Todos os nossos textos podem ser republicados gratuitamente, desde que não sejam editados e tenham a assinatura da repórter que escreveu e o link campanhalibertas.org. Quer ser um republicador e saber mais sobre as nossas pautas? Escreva para campanhalibertas@gmail.com]